Aiuruoca: um refúgio natural no sul de Minas

O que achou deste artigo?
Bom
Regular
Ruim

Minas Gerais

O Brasil é um país privilegiado quando o assunto é o ecoturismo. Repleto de parques, serras, cachoeiras e uma grande biodiversidade de Norte a Sul. Cada região possui suas particularidades. Sendo assim, no Sul de Minas Gerais, mais precisamente na Serra da Mantiqueira, se encontra o paraíso do ecoturismo, a cidade de Aiuruoca.

Com nome de origem tupi, que significa “casa dos papagaios”, a pequena cidade do interior mineiro oferece um roteiro perfeito para ecoturistas. Entre as melhores opções, se destacam o trekking, os passeios pela reserva do Matutu e as cachoeiras e poços da região.

sul de minas.jpgFoto: Patrimonio do Matutu.

Para conhecer a reserva do Vale do Matutu, é preciso seguir 17 quilômetros de estrada de terra a partir do centro de Aiuruoca. Constituída pela beleza da fauna e flora típicas da Mata Atlântica, a área ambiental é sede de pousadas, restaurantes e uma comunidade alternativa que vende produtos e delícias integrais. Alem disso, é nesse vale que está a Cachoeira do Fundo que, com 130 metros, se destaca como a mais alta de Aiuruoca.

No entanto, se o objetivo é tomar banho ou nadar nas piscinas e poços formados pelas cachoeiras, a dica é visitar a Cachoeira dos Garcias, uma das mais procuradas na região, graças à sua exuberante beleza natural, ou então a Cachoeira das Fadas, que é de mais fácil acesso e conta com uma piscina de águas cristalinas.

Uma vez no local, os ecoturistas com bom preparo físico podem encarar o trekking de quatro horas em terreno íngreme até o Pico do Papagaio. No final do percurso, pelo relevo de 2.100 metros de altitude, a vista é deslumbrante, além do contato enriquecedor com as montanhas que fazem fronteira com o Rio de Janeiro. O esporte é um dos mais procurados na região, e para cumprir o percurso é necessária a ajuda de um guia.

Além disso, o turista ainda pode se divertir e se refrescar no Poço do Joaquim Bernardo. A área conta com escorregadores de pedra que se assemelham a tobogãs, com a água escorrendo e desembocando no poço. Ainda no local, a formação rochosa com buracos dá origem às “panelas”, como são conhecidas as hidromassagens naturais.

Por fim, o que não falta em Aiuruoca são atividades voltadas para o ecoturismo, tanto para quem se identifica com aventura, como para quem prefere um roteiro mais tranquilo para observar a beleza natural da região.

O que achou deste artigo?
Bom
Regular
Ruim

 

Links Patrocinados

Pesquisas mais frequentes:


ContatoPolítica de PrivacidadeQuero AnunciarJa sou anunciante

© 2009 - 2017 Portal Que Viagem Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.096 s